domingo, 8 de julho de 2012

Co-fundador da Apple defende Megaupload


Steve Wozniak, co-fundador da Apple e um ícone do empreendedorismo no Vale do Silício, esteve palestrando na Entel Summit 2012, um evento anual da empresa de telecomunicações chilena Entel, realizado em Santiago, Chile, no último dia 5 de julho. Wozniak discutiu as tendências que estão moldando o futuro da tecnologia e sobre os negócios na era da conectividade.
Assim que terminou de falar dos fatores que contribuíram para fundar uma grande empresa de informática ao lado do falecido Steve Jobs, o também empresário e engenheiro de computação norte-americano não perdeu a oportunidade de voltar a criticar a conduta do governo dos Estados Unidos de querer perseguir uma empresa como oMegaupload, dizendo que em sua visão o serviço de compartilhamento não viola os direitos autorais.
“Aqueles que violam leis de direitos autorais são as pessoas que compartilham e baixam filmes de graça, e não as empresas, tais como o Megaupload, cujo papel é fornecer uma plataforma de compartilhamento de arquivos”, alegou Wozniak.
O governo dos Estados Unidos quer processar sete executivos do Megaupload, incluindo o fundador da empresa Kim Dotcom, que foi preso dia 19 de janeiro em Auckland, na Nova Zelândia, todos eles acusados de vários crimes envolvendo pirataria, crime organizado e lavagem de dinheiro. Dotcom obteve a liberdade condicional no final de fevereiro, e cumpre prisão domiciliar na Nova Zelândia; recentemente ele revelou via Twitter que o Megaupload vai voltar, não fornecendo mais detalhes a respeito desta notícia muito debatida pelos internautas que têm esperanças da ressureição do serviço.
“Acho que a prisão de Kim Dotcom foi um erro. Ele tinha um serviço bem-sucedido para compartilhar arquivos na internet, como o Drive do Google, o Dropbox ou mesmo o iCloud da Apple”, defendeu Wozniak.
O co-fundador da maior empresa de tecnologia do mundo por valor de mercado também culpou o governo dos Estados Unidos por ter sucumbido à pressão da indústria cinematográfica.
“Kim Dotcom deu a oportunidade aos estúdios cinematográficos para excluir qualquer cópia de um filme que foi enviado nos servidores do Megaupload. E é divertido, porque o governo dos Estados Unidos o acusa de alertar aos estúdios de filmes que alguns arquivos em seus servidores foram apagados”.
Segundo as denúncias, o Megaupload causou prejuízo de mais de US$ 500 milhões para a indústria de filmes e músicas. As autoridades americanas congelaram mais de US$ 50 milhões dólares em ativos pertencentes ao Megaupload e empresas relacionadas.
Além de defender a inocência dos fundadores do Megaupload, Wozniak revelou que a qualidade e simplificação foram as chaves para o sucesso da Apple, e previu que a tecnologia do futuro vai superar as habilidades do ser humano.
Via: http://limbotech.net/co-fundador-da-apple-defende-a-inocencia-do-criador-do-megaupload/#ixzz205tdNf7N