domingo, 10 de novembro de 2013

Super tufão deixa ao menos 10 mil mortos nas Filipinas

UOL

O tufão "Haiyan", um dos mais fortes da história das Filipinas, mudou radicalmente a paisagem do litoral de algumas ilhas do arquipélago, onde se calcula que o mesmo tenha causado mais de 10 mil mortes, além de ter deixado um cenário de total destruição e completo desespero com milhares de desabrigados.

A cidade de Tacloban, até o momento a mais afetada do país, se situa na província oriental de Leyte, uma das primeiras a ser atingida pelo "supertufão Haiyan" - "Iolanda" nas Filipinas -, com rajadas de vento de até 315 km/h na manhã da última sexta-feira.

Antes da chegada do tufão, várias ONGs já haviam se deslocado à região, já que os especialistas previam que Leyte seria muito afetada pela passagem do tufão. No entanto, os esforços não foram necessários para ajudar os 218 mil moradores de Tacloban ao longo das seis horas em que a tempestade castigou a cidade.

Além de registrar ventos sustentados acima de 250 km/h e uma incessante tromba d'água, Tacloban teve que suportar uma alta do nível da maré superior aos dois metros.

Lynette Lim, voluntária da ONG Save the Children, presenciou o caos que a cidade virou após a chegada do tufão. "A tempestade foi enorme. Janelas explodiam constantemente, telhados saíam voando e alagamentos por todas as partes. Em toda minha vida, eu nunca vi nada igual", explicou Lim à Agência Efe.


Vídeo: